Herpes genital fotos inicio

Закрыть ... [X]

A herpes é uma doença de origem viral, altamente contagiosa, causada pela infeção do vírus Herpes simplex 1 e 2. Normalmente, o HSV-1 é adquirido durante a infância. No caso do HSV-2, geralmente adquire-se na fase adulta. Ela pode contaminar outras pessoas através do beijo, nas casas de banho, através do contacto com objetos infetados com o vírus, com o contacto direto com uma ferida da herpes, ou até mesmo pela roupa ou pelo ar. A herpes pode ocorrer em todo o organismo, no entanto, é mais habitual aparecer na zona dos lábios e na zona genital.

herpes no labio

Veja Também algumas imagens de herpes genital e labial aqui ».

Muitas vezes o indivíduo é infetado na infância, ficando aí o vírus latente até que volte a ser ativado mais tarde. As causas dessa herpes reativação são várias, que vão desde um estado febril, uma infeção que reduza a capacidade do organismo resistir a outras infeções, cansaço físico e mental, e ainda, devido ao stress prolongado. Ou seja, as alturas em que o organismo se apresenta mais enfraquecido é quando normalmente o vírus se ativa e provoca vários sintomas. Contudo, uma pessoa pode também ser infetada já na fase adulta, e da mesma forma, poderá apenas desenvolver os sintomas da herpes passados alguns anos, sendo reativado pelos mesmos motivos anteriormente mencionados.

Índice do Conteúdo

Causas que levam à transmissão da herpes labial

Pode-se apanhar o vírus da herpes labial através do uso de talheres, pratos, copos ou outro qualquer objeto que não seja desinfetado de outra pessoa contaminada, através do beijo, e ainda, através do contacto com toalhas ou roupas de um indivíduo infetado. Em caso de sex0 oral com um parceiro com herpes genital, irá também ficar infetado com herpes labial. O vírus Herpes Simplex tipo 2, que geralmente provoca a herpes genital e pode infectar os bebês durante o parto quando as mães são portadoras do vírus, também pode causar herpes labial.

Causas que levam à infeção da herpes genital

Normalmente, esta infecção é causada pelos vírus do herpes simplex 2 (HSV-2), apesar do herpes simplex 1 (HSV-1), vírus responsável pelo herpes labial, ser cada vez mais a causa da doença. Pode ser transmitido por um parceiro infectado que não tem nenhuma feridas e não consegue sequer sabem que têm a doença.

Pode-se apanhar o vírus da herpes genital através de um contacto direto com uma ferida genital de uma pessoa infetada, o uso de roupas ou qualquer outro objeto que tenha estado em contacto com essa ferida, sexo sem proteção, uso da mesma roupa interior, e ainda, através do uso da mesma sanita. Qualquer secreção genital, tal como o sémen ou a secreção vaginal são veículos de transmissão.

Herpes e risco de HIV

Ter herpes genital pode aumentar o risco de estar infectado com HIV, o vírus que causa a AIDS, e isso pode causar sérios problemas para as pessoas que vivem com o HIV (Leia: ).

As pessoas portadoras de herpes genital são mais susceptíveis de serem infectadas com o HIV durante uma relação sexual. Quando você desenvolve uma ferida, o sistema imunológico tenta curá-la, o que faz com que existam muitas células do sistema imunológico concentradas nesse ponto. São essas mesmas células que o HIV vai infectar. Se o HIV existente no sêmen, fluido vaginal ou sangue entra em contato com uma ferida da herpes, o risco de infecção é extremamente alto.

O efeito combinado de herpes genital e HIV

O HIV e o vírus da herpes genital são um duo problemático. Um pode agravar os efeitos do outro. Uma breve pesquisa mostra que quando o vírus da herpes está ativo, juntamente com o HIV ele consegue reproduzir mais cópias de si mesmo (processo chamado replicação) do que seria de outra forma. Quanto mais o HIV replica o herpes, maior é o numero de células de combate á infecção do organismo que são destruidas, acabando por levar o portador da herpes a contrair AIDS (síndrome da imunodeficiência adquirida).

As pessoas infectadas com o HIV e o vírus do herpes podem ter surtor da doença mais duradouros, mais frequentes e mais graves, isto porque um sistema imunitário enfraquecido, não consegue manter o vírus do herpes sob controlo, bem como um sistema imunitário saudável pode.

Herpes genital e questões de tratamento de HIV

É mais difícil de tratar  oherpes genital, se o paciente também for portador de HIV. São necessárias doses maiores de drogas antivirais para o tratamento da herpes em pessoas com HIV. Além disso, muitas pessoas com HIV têm estirpes do vírus do herpes que são resistentes ao tratamento com os fármacos antivirais convencionais.

Se você tomar medicamentos antivirais para o herpes genital e o tratamento não estiver a resultar, o seu médico pode testar o vírus que você tem para a resistência. Se o vírus for resistente, existem outras alternativas de tratamento possíveis, incluindo os medicamentos Foscarnet, Vistide. Especialistas de Saúde a consultar: (Mulheres: Ginecologista), (Homens: Urologista), Infectologista.

Sintomas da herpes labial

Existem alguns sintomas prévios ao aparecimento da ferida da herpes. Se souber reconhecer esses sinais, poderá ainda poder travar o seu surgimento. Esses sinais são comichão, ardor, formigueiro e um certo desconforto. Depois de surgirem estes sintomas, o aparecimento de bolhas ou de manifestações cutâneas na zona da boca pode ocorrer em poucas horas, ou em 2 ou 3 dias. Quando aparecem, as bolhas estarão rodeadas por uma zona avermelhada, com alguma dor associada.

O primeiro episódio pode ser leve ou grave. Geralmente ocorre em crianças entre 1 e 5 anos de idade. Os primeiros sintomas geralmente aparecem dentro de 1 ou 2 semanas. Pode sugir dor de garganta e febre que pode durar até 5 dias antes das bolhas aparecem. As glândulas do pescoço também podem ficar inchadas. O primeiro episódio pode durar de 2 a 3 semanas. As lesões podem ser visiveis nas gengivas, garganta, ou no rosto. Pode doer ao engolir.

Os episódios  seguintes são normalmente mais brandos. Podem ser provocados pela menstruação, exposição solar, febre, stress, ou outras causas ainda desconhecidas. Acoceira, ardor, aumento da sensibilidade ou formigamento, são sintomas que podem ocorrer cerca de 2 dias antes da lesão aparecer.

Um episódio da doença geralmente envolve: Lesões cutâneas ou prurido em torno dos lábios, herpes genital fotos inicio boca e gengivas; Pequenas bolhas cheias de líquido amarelado claro; Bolhas vermelhas; bolhas que se formam, quebram, e escorrem; crostas amarelas e várias bolhas menores que se fundem para formar uma bolha maior

Exames: O diagnóstico é feito com base na aparência da cultura ou da lesão. O exame também pode mostrar alargamento dos gânglios linfáticos no pescoço ou na virilha. A cultura viral, o teste de ADN viral, ou o teste de Tzanck da lesão da pele podem revelar o vírus do herpes simplex.

Sintomas da herpes genital

No início da herpes genital irão aparecer alguns sintomas prévios ao surgimento das feridas, tais como comichão, dor, ardor, estados febris, dor muscular, calafrios e mal-estar. Depois, aparecerão as feridas em forma de bolha, rodeadas com margens avermelhadas, com um líquido dentro. Quando a ferida fica próxima do ânus, essas feridas provocarão ardor durante a micção ou ao defecar. Outros sintomas habituais na herpes genital é a falta de apetite e o aparecimento de ínguas (gânglios linfáticos aumentados) nas virilhas. A herpes genital pode ocorrer em toda a área genital, podendo aparecer na vulva, no pénis, na zona perianal e no ânus. Nalguns casos, pode mesmo ocorrer internamente, no canal vaginal, no colo do útero ou na uretra. Neste último caso, pode haver sensação de dor ao urinar.

Fotos

Fotos de Herpes genital e labial

(Mais fotos aqui » ).

Tratamento

Antes de mais, é necessário que perceba que a herpes não tem cura. Assim, é normal, mesmo depois da primeira crise debelada, que volte recorrentemente a sofrer de herpes. Quando aparecem as feridas da herpes, o seu tratamento é feito com fármacos antivirais, e também, com anti-inflamatórios, durante um período habitual de 10 dias. Os medicamentos antivirais tomados por via oral podem ajudar os sintomas a desaparecerem mais cedo e diminuir a dor.

Aciclovir, famciclovir e valaciclovir são os três tratamentos orais atualmente disponíveis no mercado farmacêutico. No entanto, o uso de medicamentos apenas serve para acelerar o desaparecimento e para aliviar os sintomas, já que no caso da herpes, a infeção é limitada, desaparecendo naturalmente ao fim de algum tempo, mesmo sem se fazer nada. No caso de herpes ocular, devido às possíveis consequências, deve haver mesmo acompanhamento médico.

A herpes muitas vezes volta novamente. Deste modo, os medicamentos antivirais funcionam melhor se você tomá-los quando o vírus ainda está apenas a começar a voltar (antes de você ver qualquer feridas). Se o vírus retorna com muita frequência, o médico pode recomendar que você tome os remédios diáriamente.

Tópicos (esfregado sobre a pele): creme antiviral (penciclovir andaacyclovir), mas deve ser aplicado a cada 2 horas, enquanto você estiver acordado. É um creme dispendioso e frequentemente apenas encurtara eclosão por algumas horas a um dia. Lavar cuidadosamente a zona com um sabão anti-séptico e água, é também uma excelente forma de reduzir a propagação do vírus para outras áreas da pele.A aplicação de gelo ou calor na área pode também ajudar a reduzir a dor.

No que diz respeito a dicas para prevenir futuros surtos do vírus incluem a aplicação de um protetor solar, ou no caso dos lábios, protetor labial contendo óxido de zinco, quando você estiver ao ar livre. Um bálsamo hidratante para evitar que os lábios fiquem demasiado secos também pode ajudar.

 





ШОКИРУЮЩИЕ НОВОСТИ



Related News


Fotos de la cancha de boca juniors
Fotos de autobuses de grupos musicales
Fotos de carros maverick
Brotas de macaubas fotos
Fotos de monedas americanas
Fotos do cristo redentor rj
Fotos de la bandera de australia